Município de Viseu alarga testes da Católica a todos os colaboradores

Fevereiro 25, 2021 | Sociedade

A experiência realizada a partir da parceria entre o Município de Viseu e a Universidade Católica Portuguesa, para a realização de rastreio da COVID-19 aos colaboradores da autarquia, foi bem-sucedida. Apenas uma pool apresentou carga viral, levando à testagem individual do grupo que a constituía – entre os 20 indivíduos, um testou positivo.

Tendo em conta os resultados, o laboratório SalivaTec avançou com o processo de testagem aos restantes funcionários da autarquia viseense, nomeadamente da Polícia Municipal, Bombeiros Sapadores, Limpeza Urbana ou Motoristas da autarquia.. “A métrica utilizada – divisão em pools de 20 indivíduos – foi validada nesta primeira experiência, pelo que a vamos manter nos testes a realizar”, adianta Marlene Barros, Diretora do Centro de Investigação Interdisciplinar em Saúde (CIIS) e responsável científica pelo Laboratório SalivaTec.

“Face aos resultados e à análise favorável dos investigadores da Universidade Católica, iniciámos já esta semana a testagem aos restantes colaboradores do Município. O objetivo é realizar cerca de 100 a 120 testes por semana, começando por aqueles afetos a áreas com maior exposição e risco”, diz António Almeida Henriques, Presidente da Câmara Municipal de Viseu.

Recorde-se que os testes em questão utilizam a saliva como meio de rastreio não invasivo. O método desenvolvido pelo laboratório recorre a uma estratégia inovadora, adequada para a testagem ampla de populações. A metodologia baseia-se no teste de grupos de amostras (pool de 20 indivíduos), defendida pelo “European Centre for Disease Prevention and Control (ECDC), e foi desenvolvida no decorrer de um projeto financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).

A parceria estabelecida entre o Município de Viseu e a Universidade Católica Portuguesa, permite a utilização, pela primeira vez em Portugal, desta metodologia num ecossistema real e junto de um universo alargado de indivíduos.