SOS Viseu lança uma conta solidária para equipamentos de proteção individual

Maio 5, 2020 | Sociedade

O projeto SOS Viseu, liderado e assegurado pelas Obras Sociais da Câmara Municipal e Serviços Municipalizados de Viseu, em parceria com o Município de Viseu, a Associação Empresarial da Região de Viseu (AIRV), a Associação Comercial do Distrito de Viseu (ACDV) e a VISEU MARCA, tem em funcionamento, até 11 de Maio, uma conta solidária que tem como objetivo a angariação de donativos para a aquisição de recursos de proteção individual, cujos destinatários serão as IPSS e lares de Viseu.

O IBAN desta conta bancária é o PT50 0036 0034 99100525400 54 e qualquer cidadão poderá fazer o seu donativo.

A campanha apresenta já resultados muito positivos, que refletem a mobilização e solidariedade do tecido empresarial local e regional no apoio aos lares e IPSS do concelho.

Desde o arranque do projeto, foram já 65 as empresas e fornecedores contactados, dos quais 33 responderam já ao repto lançado, disponibilizando produtos e orçamentos para a aquisição de material, a preço reduzido, por parte das instituições, tendo em conta o contexto da atual pandemia COVID-19. Algumas destas empresas ofereceram também 1200 viseiras, 500 sabões e 100 máscaras cirúrgicas, material que será distribuído pelas instituições que manifestaram necessidade de apoio de material de proteção.

Foram efectuadas cerca de 500 articulações (contactos telefónicos, por correio electrónico e presenciais), no universo de entidades referenciadas: 44 com 1272 colaboradores.

Por outro lado, e numa iniciativa complementar do SOS Viseu, que lançou um apelo para a doação de material para confeção de máscaras comunitárias/sociais para oferta a estas instituições, as Obras Sociais e várias costureiras voluntárias lançaram já mãos à obra, encontrando-se a produzir as referidas máscaras. Até à data, o número de máscaras concluídas e entregues é de 1300. Contudo, numa 1ª fase, e com as doações financeiras e materiais já realizadas, o número chegará às 1700.

As Obras Sociais estão em contacto com as diversas instituições, procurando recolher as necessidades de máscaras de cada uma. Uma vez que estas máscaras são têxteis – não se enquadrando como equipamentos de proteção individual ou dispositivo médico -, o objetivo passa por oferecer estas aos utentes e colaboradores que não trabalhem diretamente com estes, contribuindo assim para uma proteção complementar no interior das próprias instituições.

Recorde-se que o projeto SOS VISEU surge com o objetivo de melhorar e promover o interface entre a procura e a oferta deste tipo de equipamento, entre as instituições e as empresas, estimulando a responsabilidade social e a solidariedade de empresas e cidadãos, através de donativos ou da prática de preços sociais neste especial contexto de crise.

Este projeto permite ainda identificar as atuais necessidades de equipamento de proteção individual da parte das IPSS e lares de Viseu e as respostas e stocks disponíveis no mercado, e respetivos fornecedores (designadamente locais e regionais), articulando-as.