Turismo do Centro lidera projeto para potenciar Estrada Nacional 16

Setembro 13, 2022 | Região

Quatro entidades da região Centro de Portugal apresentaram em conjunto, o projeto de estruturação do produto EN16, uma estrada nacional que apresenta grande potencial turístico. O recinto da Feira de São Mateus, em Viseu, foi o local escolhido para a apresentação, que incluiu a assinatura do protocolo de colaboração entre as várias entidades envolvidas: a Turismo Centro de Portugal, que lidera o projeto, e as Comunidades Intermunicipais (CIM) Viseu Dão Lafões, Beiras e Serra da Estrela e Região de Aveiro.
A Estrada Nacional 16 (EN16) é uma via que atravessa vários territórios, mais concretamente a região de Aveiro, a região Viseu Dão Lafões e a região da Beira Interior e Serra da Estrela, ligando Aveiro a Vilar Formoso. O projeto agora apresentado, pretende congregar estes territórios e valorizar os seus recursos turísticos.

A assinatura do protocolo surge no seguimento de uma reunião recentemente realizada em Fornos de Algodres, que juntou os representantes do Turismo Centro de Portugal, do Turismo de Portugal, da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, da AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, das Comunidades Intermunicipais da Região de Aveiro, Viseu Dão Lafões e Beiras e Serra da Estrela e dos municípios de Aveiro, Albergaria-a-Velha, Sever do Vouga, Águeda, Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Guarda, Pinhel, Almeida, Viseu, Vouzela, Mangualde, Oliveira de Frade e São Pedro do Sul. São ainda parceiros estratégicos deste projeto a ARHRESP, a CCDR-Centro e a IP – Infraestruturas de Portugal.

“Pelas suas características, esta estrada é propícia para o desenvolvimento de uma estratégia de promoção turística em rede, que assenta na riqueza paisagística, cultural, patrimonial e gastronómica de vários locais que se complementam. Houve uma vontade conjunta das várias entidades envolvidas e dessa vontade nasceu este projeto, que tem a capacidade de trazer desenvolvimento às populações”, sublinha Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal.

O protocolo de colaboração agora assinado prevê a execução de múltiplas ações. Desde logo, vai ser criada uma rede colaborativa, que envolve entidades públicas e agentes privados. Será também feito o levantamento de elementos identitários da EN16 e serão identificados os recursos turísticos ao longo do percurso.

A produção de suportes promocionais é outra das iniciativas previstas, assim como a produção de um guia de viagem e a criação de uma agenda de animação turística concertada. O restauro dos elementos de identidade da EN16 (como marcos, placas de localidade, sinalética direcional, fontes, parkings / zonas de descanso e letreiros de azulejo ACP, entre outros) é outro dos objetivos deste projeto, que contará com uma campanha promocional alargada.

A valorização turística da EN16 por parte das três Comunidades Intermunicipais, juntamente com a Turismo Centro de Portugal, tem também como objetivo fundamental a requalificação urbana e ambiental de todo o traçado, com especial enfoque para o aumento das condições de segurança, o que se traduz no real contributo não só para os visitantes, mas também e principalmente para os cidadãos que todos os dias utilizam esta via de comunicação.

 

UMA ESTRADA COM HISTÓRIA

E INTERESSE TURÍSTICO

A EN16 é uma estrada com história, construída na década de 1930. Constituía um dos itinerários principais estabelecidos pelo Plano Rodoviário Nacional de 1945, uma vez que ligava um importante porto de mar (Aveiro) à maior fronteira terrestre portuguesa (Vilar Formoso). Desde que foi construída a A25, é uma estrada pouco movimentada, mas com grande potencial turístico.

No seu trajeto, com cerca de 225 km de extensão, a EN16 atravessa 14 concelhos: Aveiro, Albergaria-a-Velha, Águeda, Sever do Vouga, Oliveira de Frades, Vouzela, Viseu, São Pedro do Sul, Mangualde, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Guarda, Pinhel e Almeida.