Tondela prepara estratégia para alterações climáticas

Fevereiro 17, 2016 | Região

Agentes de intervenção local, num total de 60 participantes, avaliaram em Tondela, no workshop do projecto ClimAdaPT.Local, que decorreu no salão nobre dos Paços do Concelho, os efeitos futuros decorrentes das alterações climáticas e as medidas a implementar no tereno, no sentido de minimizar os mesmos.

No encontro foram debatidos os cenários climáticos para a região Centro, opções de adaptação às alterações climáticas de Tondela – vulnerabilidade, riscos, oportunidades e medidas, seguindo-se mesas temáticas para debate, troca de ideias e contributos para a estratégia de adaptação a essas alterações.

A criação de uma plataforma entre agentes públicos, decisores políticos, instituições, e promotores do desenvolvimento local que lhes possibilite definir um instrumento, ou vários instrumentos, de planeamento que venham “dar resposta àquilo que é hoje já uma evidência”, foi uma das medidas que emergiram no workshop, que contou com a presença de Luísa Schmidt, do ISC-Lisboa, e dos técnicos do município, engenheira Maria João e arquiteto Ernesto Pereira.

Na circunstância, foram debatidos temas como os cenários climáticos para a região Centro, opções de adaptação às alterações climáticas de Tondela – vulnerabilidade, riscos, oportunidades e medidas, seguindo-se mesas temáticas para debate, troca de ideias e contributos para a estratégia de adaptação a essas alterações.

José António de Jesus, presidente da Autarquia, confessou ter desejado ser um dos 26 municípios-piloto no percurso, no seio da CIM Viseu Dão Lafões, num projeto iniciado há um ano e em que a autarquia, através dos seus técnicos, está envolvida e que visa permitir que, desse trabalho, dessa discussão, “se possa ligar conhecimento científico àquilo que são as dinâmicas locais de cada território e que daqui seja possível a elaboração duma estratégia municipal, que responda às adaptações climáticas”.

O autarca congratulou-se com o facto de a autarquia estar envolvida de forma “tão empenhada” neste projeto, sendo desejável que, após a definição da metodologia e do plano, “o Município de Tondela seja o pivot para que se transponha a informação e a comunicação aos demais municípios da CIM para que, também estes, num segundo momento, possam aceder aos instrumentos financeiros disponíveis para o efeito.

© 2013 Jornal Via Rápida Press. Todos os Direitos Reservados.