Serviço de Teleassistência a idosos está a ser testado em Mortágua

Maio 6, 2012 | Região

Está a ser testado no concelho de Mortágua o sistema de “telegestão de acompanhamento de idosos”, no âmbito de um projecto lançado pela Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego (CIM-Baixo Mondego). O sistema tem como objectivo prestar apoio às pessoas idosas residente na região em situações de emergência, nomeadamente pessoas que vivem em condições de isolamento.

Nesta fase experimental, foram seleccionadas dez pessoas por concelho, no sentido de testar a funcionalidade e operacionalidade do sistema. Os critérios de atribuição do sistema de telegestão, na fase experimental, foram definidos pela Rede Social Concelhia, com a colaboração da GNR através do programa “Idosos em Segurança”.

O serviço de teleassistência domiciliário é um serviço de assistência permanente, baseado numa central de atendimento telefónico, vocacionada para responder a qualquer situação de emergência, através de um sistema de comunicação rápido e seguro, sem necessidade da existência de um telefone ao alcance da mão. Ao colocar a chamada, o aparelho emite um identificador único e específico que permite identificar o utente mesmo que este esteja impossibilitado de falar.

“É UMA COISA BOA, SINTO-ME ACOMPANHADA”

M., 82 anos, vive sozinha e sofre da doença de Alzheimer. É uma das idosas que está a beneficiar do sistema de teleassistência nesta fase experimental. “Ligam-me duas vez por dia, de manhã e à noite, a perguntar como é que estou, se tomei as refeições e os medicamentos e dizem para eu carregar no botão se precisar de alguma coisa, que estão sempre à ordem. É uma coisa boa, sinto-me mais acompanhada”.

Sobretudo para as pessoas idosas e isoladas, com doenças crónicas ou mobilidade reduzida, o sistema de teleassistência é de grande utilidade, transmitindo-lhes mais tranquilidade e segurança.

“Para estas pessoas o simples conversar e desabafar os seus problemas, o saberem que do outro lado da linha está uma voz amiga que as ouve, a qualquer momento, faz senti-las mais tranquilas”, refere a enfermeira Daniela Teixeira, uma das técnicas do call center.

O sistema de teleassistência é activado pelo utente através de um botão de controlo remoto, que pode ser usado como um vulgar relógio de pulso ou colar. Na central de atendimento operadores especialmente treinados para o efeito asseguram a resposta em permanência, 24 horas por dia, 365 dias por ano.

Durante o período experimental, com a duração de três meses, o serviço irá ser disponibilizado gratuitamente.

O sistema será implementado nos dez concelhos que integram a CIM-Baixo Mondego (Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Mealhada, Mira, Montemor-o-Velho, Mortágua, Penacova e Soure).

© 2019 Jornal Via Rápida Press. Todos os Direitos Reservados.