Segunda fase do «Balcão Único do Prédio» arranca em Viseu Dão Lafões

Novembro 21, 2021 | Região

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões acaba de lançar no terreno a segunda fase do projecto «Balcão Único do Prédio – BUPi», activando assim 18 balcões de atendimento itinerante nos 14 municípios que constituem a CIM Viseu Dão Lafões. Geograficamente, três destes balcões serão destinados ao concelho de Viseu. Já os concelhos de Tondela e Castro Daire acolhem dois balcões cada, sendo que, cada um dos restantes municípios contará com um balcão exclusivamente dedicado ao seu território.

Cada balcão de atendimento itinerante será composto por uma equipa móvel de cadastro constituída por dois técnicos habilitados, responsáveis, num primeiro momento, pela realização de acções de sensibilização e esclarecimento junto das populações (e proprietários) e, posteriormente, pela itinerância dos balcões por cada uma das freguesias dos respectivos municípios.

A operacionalização das referidas equipas móveis de cadastro e a posterior activação dos balcões de atendimento itinerante que, freguesia a freguesia, percorrerão todo o território, irá permitir que a CIM e os seus municípios reforcem o conhecimento geoespacial que detêm relativo à região, ao mesmo tempo que aumentam a sua capacidade de gestão e planeamento territorial, ganhando uma nova ferramenta que, entre outras finalidades, pode ser utilizada na defesa da floresta e da biodiversidade, assim como, na protecção das populações contra incêndios.

Fruto deste projecto, cuja primeira fase foi lançada pela CIM a 21 de junho de 2021, a representação gráfica georreferenciada de propriedades tem decorrido a bom ritmo no território de Viseu Dão Lafões, estando três municípios no TOP 10 nacional de georreferenciações, nomeadamente, Viseu, Tondela e Castro Daire.

Esta iniciativa resulta de uma candidatura, apresentada pela CIM Viseu Dão Lafões ao Programa Operacional Centro 2020, com vista à implementação de um Sistema de Informação Cadastral Simplificado na Região Viseu Dão Lafões, num investimento global superior a 2,3 milhões de euros.