Petição reclama requalificação da ligação à maior estância termal da Península

Abril 29, 2019 | Região

Uma comissão constituída no seio das assembleias municipais de São Pedro do Sul e Vouzela, considera que é chegado o momento de dizer basta ao “estado calamitoso” em que se encontra o troço da Estrada Nacional 16 que liga as Termas de São Pedro do Sul e Vouzela. E já tem no terreno e online uma petição à espera das assinaturas necessárias para enviar ao Ministério das Infraestruturas e da Habitação e à Assembleia da República. Reclamar a “requalificação urgente” de um troço que nunca recebeu melhorias significativas desde que foi construído em 1930, é o objectivo.

“É um percurso de 1.700 metros altamente penoso. Tem 13 curvas e nele já houve vários acidentes mortais”, lembrou, no lançamento oficial da petição, no Balneário Rainha D. Amélia, o porta-voz da comissão, Manuel de Sousa Silva, que integra a Assembleia Municipal de São Pedro do Sul.

“Tendo em conta o elevado estado de degradação da Estrada Nacional 16 entre as Termas de São Pedro do Sul e Vouzela e a necessidade urgente de uma requalificação que tenha como objetivo salvaguardar a segurança dos milhares de pessoas que diariamente utilizam aquela via, membros das Assembleias Municipais de São Pedro do Sul e de Vouzela decidiram avançar para a realização de uma petição pública dirigida ao Ministério das Infraestruturas e da Habitação”, lê-se na Petição.

“É uma via essencial para o desenvolvimento de toda a região. A sua requalificação tem o apoio de todos as partidos e, por isso, esta Petição desafia-os a todos a elegerem esta obra como prioritária nos seus compromissos eleitorais”, reforçou Telmo Antunes, presidente da Assembleia Municipal de Vouzela.

Trata-se, segundo a comissão, de uma via de grande movimento rodoviário, com circulação de muitos automóveis ligeiros e pesados, transportando pessoas e mercadorias, nomeadamente as que são produzidas ou transformadas na região e provenientes das indústrias agroalimentar, avícola ou metalomecânica.

A comissão é constituída por Manuel de Sousa Silva, Telmo Antunes, António Lopes Ribeiro, Gilberto Marques do Carmo, Júlio Machado Meneses, Carlos Alberto dos Santos Oliveira, José Carlos Moreira de Almeida, e Viriato Garcez.

Prometida, mas adiada quer pelo anterior quer pelo actual Governo, a requalificação do troço da EN16, da responsabilidade da Estradas de Portugal, é ainda justificada pelo facto de integrar uma importante via de ligação dos dois concelhos à autoestrada A-25 e, não menos importante, de constituir o único acesso dos aquistas do litoral, à maior estância termal da Península Ibérica. “Desde que foi construída, em 1930, nunca recebeu obras de requalificação, para além de pequenas e pontuais melhorias do seu piso”, sublinhou Manuel de Sousa Silva.

“É deste movimento de cidadãos que poderemos agora esperar qualquer coisa”, sublinhou o presidente da Câmara Municipal de São Pedro do Sul, Vítor Figueiredo. Que não poupou críticas ao anterior e actual Governo que, em momentos distintos, consideraram tratar-se de uma obra prioritária, mas que não passaram das promessas. “Primeiro foi o ex-secretário de Estado Sérgio Monteiro (PSD) e, depois, foi o também ex-secretário Pedro Marques (PS)”, fez questão de recordar o autarca.