Nova ETAR de Gôje (Penalva do Castelo) entrou em funcionamento

Janeiro 28, 2021 | Região

A antiga ETAR de Gôje, estava obsoleta no que concerne ao seu dimensionamento e à sua tipologia de tratamento, pelo que era imperativo a construção de uma nova ETAR que possibilite um tratamento satisfatório dos efluentes, de forma a assegurar a proteção do ambiente em geral e das águas superficiais, dos efeitos nefastos das descargas das águas residuais urbanas.

A construção da Nova ETAR de Gôje, na localidade e concelho de Penalva do Castelo, freguesia de Ínsua, insere-se no âmbito dos Investimentos com vista à redução da poluição urbana nas massas de água, com especial enfoque no integral cumprimento da Diretiva relativa ao Tratamento de Águas Residuais Urbanas — Diretiva 91/271/CEE, de 21 -05-1991 (DARU).

A nova ETAR está assim capacitada para tratar as águas residuais de 7956 habitantes de todo o concelho, e localiza-se a jusante da atual ETAR.

Desde a sua tomada de posse que o atual executivo vem desenvolvendo várias diligências no sentido de melhorar o ambiente neste concelho. Um esforço agora premiado com a entrada em funcionamento, no dia 26 de janeiro de 2021.

A candidatura foi apresentada e enquadrada na proposta de estratégia definida no PENSAAR 2020 – «Uma nova Estratégia para o Sector de Abastecimento de Água e Saneamento de Águas Residuais».

Esta é a maior obra construída no concelho de Penalva do Castelo e comparticipada pelos fundos comunitários (85%), com um custo de 2 milhões de euros aproximadamente.

Além deste equipamento, salientamos a construção e já em pleno funcionamento das(SAR) -Sistema de Águas Residuais de: Castelo de Penalva, Sezures, Gondomar(Ínsua1), Senhora da Ribeira (Ínsua2), Roriz, Casal Diz e Encoberta, com um investimento aproximado de 1.500.000 euros, sendo comparticipado em 85% pelos fundos comunitários.

A entrada em funcionamento destes equipamentos permitiu a desativação de treze fossas que já não cumpriam com a missão para a qual tinham sido construídas.