Município de Tondela assinou protocolo para recuperação de habitações

Janeiro 2, 2018 | Região

O Município de Tondela foi o primeiro, na região afectada, a celebrar com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), um protocolo que visa implementar o programa de apoio à recuperação de habitações permanentes que ficaram destruídas pelos incêndios de Outubro.

Na cerimónia, que serviu ainda para comemorar o 30º aniversário da elevação de Tondela a cidade, o presidente da Câmara Municipal, José António Jesus, realçou que é objetivo do Município que as 219 habitações permanentes atingidas pelas chamas sejam “reabilitadas com a maior brevidade”.

“O grau de confiança em nós depositado tem a garantia de que nos empenharemos, até ao limite, para que rapidamente todas as primeiras habitações sejam reabilitadas. Digo-o tal como o assumi a 20 de outubro, na tomada de posse, pois este é o desígnio que nos norteará até que a última casa esteja reabilitada”, referiu.

Já a presidente da CCDRC, Ana Abrunhosa, destacou a forma diligente como o Município de Tondela enfrentou os incêndios.

“Posso testemunhar que, das relações que tenho com o senhor presidente, já há alguns anos, que é uma pessoa atenta, preocupada, muito profissional. É um gosto ter uma reunião com ele, metódica, focada, faz contas como ninguém e, quem trabalha com ele sabe isso”, acrescentou.

Também o secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Nelson de Souza, evidenciou o papel fulcral dos municípios para que se encontrassem soluções.

“Não teria sido possível encontrar soluções que se ajustassem aos locais, se não tivéssemos trabalhado com as autarquias. Não teria sido possível se desenhássemos as nossas soluções algures de Coimbra e muito menos de Lisboa”, apontou.

As celebrações do 30º aniversário da elevação de Tondela a cidade incluíram ainda a bênção de 20 carrinhas para transporte escolar e que servem também para transportar crianças, jovens, adultos e idosos com dificuldades de mobilidade ou de mobilidade condicionada e portadores de cadeiras de rodas. O investimento rondou os 690 mil euros.

 

© 2013 Jornal Via Rápida Press. Todos os Direitos Reservados.