Cobertura na antiga praça de Viseu vai reconciliar o 2 de Maio com a cidade

Setembro 13, 2017 | Região

“Concepção, exequibilidade, metodologia, preço e fundamentação”, foram os critérios que presidiram à escolha, pelo júri do concurso, da proposta apresentada pelo gabinete de arquitectura de Braga (Machado + Braga Macedo Arquitectos, Lda), para a cobertura e revitalização do Mercado 2 de Maio, em Viseu. Independentemente dos valores a definir pelo caderno de encargos do projecto definitivo, Almeida Henriques calcula que “esta será sempre uma intervenção com custos na ordem de 1 milhão de euros”.

Para além da proposta vencedora, já adjudicada, o júri tinha seleccionado mais duas no concurso de ideias lançado pela Câmara Municipal de Viseu para a valorização, revitalização e cobertura do Mercado 2 de Maio. Com alguns pontos em comum entre elas, a escolha recaiu sobre a proposta que prevê a cobertura dos dois pisos do espaço, “eventualmente ligados por um meio mecânico e com elevador para pessoas com mobilidade reduzida”, explica o presidente da Câmara Municipal de Viseu.

O autarca prevê que o projecto definitivo da cobertura do Mercado 2 de Maio fique concluído até ao início de 2018, ano em que deverá também arrancar a intervenção. “Está dado um passo fundamental para a concretização deste desígnio de reconciliação da praça histórica de Viseu com a cidade e a população”, acredita Almeida Henriques.

Para o autarca, “tal como está, e embora emblemático, o Mercado 2 de Maio não serve a cidade e necessita, por isso, de uma intervenção. O espaço já tinha sido reconvertido em 2002 através de um projecto de autoria do arquitecto Siza Vieira.

Depois de concluída a intervenção, o Mercado 2 de Maio vai funcionar, segundo o presidente da Câmara Municipal, como “um espaço de acolhimento para os turistas e, ao mesmo tempo, como um espaço de espontaneidade onde a cultura e a gastronomia vão estar de braço dado”.

 

© 2013 Jornal Via Rápida Press. Todos os Direitos Reservados.