Câmara de Resende contratualiza investimentos de proximidade

Dezembro 28, 2012 | Região

O Presidente da Câmara Municipal de Resende, António Borges, assinou recentemente quatro contratos de empreitada para a construção dos Centros Interpretativos do Montemuro, da Cereja e da Cerâmica, e para a requalificação ambiental do Bernardo, em Barrô. No seu conjunto, estes investimentos ascendem a oitocentos mil euros e avançarão no terreno já a partir de Janeiro de 2013.

As quatro contratualizações de empreitadas são empresas locais, particularmente de Resende, e vão gerar emprego local nos próximos meses. “Não podemos dar sinais de abrandamento na valorização das nossas comunidades tradicionais e, em particular, nas nossas freguesias. Para além da construção de uma rede de coesão social e territorial em Resende, estes investimentos materializam ainda um dos nossos principais objetivos do momento: ativar a pequena economia local, particularmente num setor como o da construção civil que atravessa sérios problemas”, conclui António Borges.

Com a requalificação ambiental do Bernardo pretende-se consolidar o local do cais situado em Barrô, promovendo o acesso ao plano de água em segurança e, ao mesmo tempo, promover o uso harmonioso da plataforma como um espaço de convivência e recreio das populações locais e daquelas que visitam o concelho.

A intervenção situa-se num local privilegiado junto ao rio Douro, sendo que a freguesia de Barrô é a porta de entrada na Região Demarcada classificada pela UNESCO como Património Cultural da Humanidade.

Depois das intervenções no Parque Fluvial de Porto de Rei e no Cais Turístico-Fluvial de Caldas de Aregos, o Cais do Bernardo será mais um equipamento que irá estabelecer uma relação estreita e integradora de Resende com o seu rio, conduzindo a um novo reencontro com o Douro.

O Centro Interpretativo da Cereja será instalado no edifício da antiga Escola Primária de Vila Verde que acolherá, depois de totalmente reabilitada, um espaço museológico e de investigação onde será feita a reposição do historial, espécies, origens métodos de cultivo, acompanhamento e uma mostra sobre as várias espécies e desenvolvimento da cerejeira em Resende.

O Centro Interpretativo da Cerâmica ficará instalado na antiga Escola Primária de Raposeira, em S. João de Fontoura. Para além de acolher um espaço expositivo e pedagógico onde será exposto um espólio Municipal de peças cerâmicas, o edifício ficará ainda equipado para a realização de workshops e visitas interventivas sobre o tema.

O edifício da antiga Escola Primária de Feirão e uma antiga casa de colmo na Panchorra vão acolher o futuro Centro Interpretativo da Serra de Montemuro. Os espaços, de natureza pedagógica e interpretativa serão constituídos por um setor nuclear composto por uma área de exposições e uma de projeção multimédia.