Superior Agrária lança base de dados do património arbóreo de Viseu

Setembro 12, 2018 | Educação

No intuito de estudar a floresta urbana da cidade de Viseu, a Câmara Municipal promoveu o estudo «Inventário Arbóreo e Sistema de Gestão das Árvores do Município de Viseu», investigação realizada pela Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viseu (ESAV/IPV) e a Associação para o Desenvolvimento e Investigação de Viseu (ADIV), em parceria com a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e a QUERCUS.

Devido à elevada densidade de espécies arbóreas em meio urbano, Viseu é muitas vezes descrita como cidade jardim. Assim, de forma a promover o planeamento e a adoção de boas práticas na salvaguarda e manutenção dos exemplares, a sua avaliação biomecânica e fitossanitária, surgiu a necessidade da realização de um inventário arbóreo e a criação de uma base de dados das árvores da cidade de Viseu. O estudo visa de igual modo a apresentação de uma proposta de requalificação de espaços verdes e a criação de percursos arbóreos.

Neste sentido, surgiu, em 2016, o Projeto Treegest, que promove desde então a gestão eficiente do património arbóreo de Viseu e o apoio à decisão através de planos técnico-científicos. Cada árvore inventariada foi alvo de um determinado procedimento de recolha de dados. Toda a informação recolhida foi compilada numa base de dados que estará interligada com o WebSIG. A base de dados permite a gestão, análise e o processamento dos dados recolhidos ao longo do inventário.

Os resultados do projeto foram apresentados recentemente pelos professores da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viseu (ESAV/IPV), Helder Viana e Paulo Barracosa. Para o docente Helder Viana “A gestão do património arbóreo das cidades é fundamental para melhorar a qualidade de vida nos espaços urbanos. Conhecer as árvores que nos rodeiam bem como avaliar o seu estado fitossanitário e biomecânico é fundamental também para garantir a segurança de pessoas e bens. A cidade de Viseu tem sido pioneira ao desenvolver um projeto desta natureza, que se espera estender para o restante concelho, que tem um património arbóreo único. Este projeto tem merecido o interesse de outras autarquias que pretendem também implementar um sistema de gestão do seu património arbóreo”.

© 2013 Jornal Via Rápida Press. Todos os Direitos Reservados.