Resort turístico de um milhão vai criar 300 postos de trabalho em Penalva do Castelo

Agosto 1, 2017 | Economia

Um milhão de euros vai ser investido na construção de um “resort” turístico em Penalva do Castelo. O complexo terá inicialmente 120 apartamentos podendo, a prazo, chegar aos 420. O investimento vai dar trabalho a 300 pessoas. A notícia foi avançada pelo presidente do município, Francisco Carvalho, que promete estar de “braços abertos” para acolher este projecto de grande envergadura para o seu concelho.

O investimento privado, da responsabilidade de uma empresa portuguesa em sociedade com uma congénere brasileira, vai envolver uma quinta localizada à entrada da vila de Penalva do Castelo. Um espaço que, segundo o autarca, mantém intactas algumas das características essenciais para um projecto turístico desta natureza. “Tivemos a sorte em ter uma quinta ainda por estragar que reúne todas as condições para alojar este empreendimento”, salienta Francisco Carvalho.

Na origem do investimento estão dois irmãos naturais de Penalva do Castelo. Um residente em Portugal e outro no Brasil. São eles que lideram o processo de construção do “resort” turístico que pretende oferecer 420 apartamentos em regime de residência periódica. O projecto encontra-se em fase embrionária, segundo Francisco Carvalho, que garante que o mesmo conta, desde já, com toda a abertura do Turismo do Centro e da Câmara de Penalva do Castelo.

O autarca destaca ainda a importância de um investimento desta dimensão para o concelho de Penalva do Castelo. Um projecto que no arranque começará por criar 300 postos de trabalho número que, a prazo, poderá também atingir o meio milhar de trabalhadores. “Num universo de 8 mil habitantes, criar-se, de um momento para o outro, 300 postos de trabalho é muito importante. Serve essencialmente para evitar que os nossos jovens, que acabam os seus cursos, saiam do concelho ou do país”, evidenciou.

O “resort” turístico irá enriquecer a oferta no concelho de Penalva do Castelo que conta já com empreendimentos de grande qualidade como a Quinta da  Ínsua e o Hotel Portas do Dão. Irá também potenciar algumas produtos endógenos concelhios como o vinho do Dão, o queijo Serra da Estrela e a maçã Bravo de Esmolfe. O projecto, que deverá sair do papel e entrar em obra já no início do próximo ano, irá ainda beneficiar da localização privilegiada do concelho, perto da A25 e, consequentemente, de Espanha e de Aveiro.

 

© 2013 Jornal Via Rápida Press. Todos os Direitos Reservados.