Grupo de missão da AIRV ajudou microempresas a candidatar 12 milhões

Outubro 26, 2018 | Economia

O grupo de missão constituído há um ano e patrocinado AIRV – Associação Empresarial da Região de Viseu, com o objectivo de apoiar os empresários dos concelhos de Carregal do Sal, Gouveia, Mangualde, Mortágua, Nelas, Oliveira de Frades, Oliveira do Hospital, Santa Comba Dão, São Pedro do Sul, Seia, Tábua, Tondela, Viseu e Vouzela, ajudaram, de forma voluntária, um total de 133 micro e pequenas empresas afectadas pelos incêndios de Outubro de 2017, a candidatar mais de 12 milhões de euros a apoios do Governo.

Apresentados em conferência de imprensa pelo presidente da AIRV, João Cotta, os números falam por si. Os voluntários, todos eles com experiência de assessoria e competências diversas, ajudaram 50 pequenos agricultores nos pedidos de compensação de prejuízos no âmbito do PDR 2020; em 40 candidaturas à Medida 6.2.2 – Restabelecimento do Potencial Produtivo; e em 43 ao «REPOR» – Sistema de Apoio à Reposição da Competitividade e da Capacidade Produtiva. Tondela foi o concelho que mais candidaturas apresentou (25).

As maiores dificuldades, segundo Samuel Barros, do grupo de missão, prenderam-se com a forma de garantir o acesso aos apoios, em muitos casos com pequenos empresários que não tinham contabilidade organizada e, por isso, num “processo muito complexo”.

“Foi um privilégio para a AIRV contar com todos os voluntários que integraram este grupo de missão, provando que é na adversidade que nascem iniciativas espontâneas de solidariedade”, reconheceu João Cotta, para quem, não tendo sido possível “repor a totalidade de tudo o que foi perdido, ficou contudo a esperança que, de alguma forma, foi possível minimizar algumas dessas perdas”.

Para Filipe Santos, do grupo de missão, “foi um trabalho árduo, mas compensador para quem o protagonizou”. Espera, por isso, que este tipo de iniciativas “possa ser replicado na sociedade noutras iniciativas”.

 

© 2013 Jornal Via Rápida Press. Todos os Direitos Reservados.