Feira de São Mateus duplica volume de negócios em cinco anos

Julho 1, 2019 | Economia

Com o Museu da EDP a servir de pano de fundo, a Câmara Municipal de Viseu e a Viseu Marca (empresa gestora do certame) apresentaram as linhas gerais do que vai ser a edição deste ano da Feira de São Mateus. Muitos melhoramentos estruturais, diversas inovações programáticas e uma ideia subjacente da qual a região não abdica – inovar, mantendo a tradição daquele que é o mais antigo e popular certame da Península Ibérica. Mas a Feira de São Mateus representa ainda mais do que isto para a região. Resultados preliminares de um estudo encomendado à ADIV do Politécnico de Viseu, revela e confirma a sua importância económica.

Revelados pelo presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, os dados preliminares daquele estudo confirmam que o certame quase duplicou em 2018 o volume de negócios gerado, comparativamente a 2014. O montante ascende a 82,1 milhões de euros.”Tudo isto acontece desde há cinco anos atrás, quando definimos, como desígnio prioritário, uma nova imagem para a Feira, marcada por investimentos elevadíssimos na renovação estrutural do espaço que acolhe o certame e de uma programação riquíssima”.

Ainda de acordo com os dados revelados pelo estudo que incidiu sobre a edição do ano passado, a Feira de São Mateus foi responsável pela criação de 270 novos postos de trabalho no concelho, o que corresponde a um aumento de 37 por cento relativamente a 2014.

O gestor da Viseu Marca, Jorge Sobrado, faz questão de realçar que todos os aspectos positivos que a Feira vem revelando, resultado de um investimento muito grande e de um grande trabalho em equipa, com muitos milhões de euros injectados na economia viseense, coincidem “sempre com o melhor programa de sempre”.

Jorge Sobrado, fez ainda questão de notar o crescimento de públicos alcançado, o reforço da atractividade nacional e internacional e o recorde de notoriedade e reputação do certame, confirmados pelos dois ícones alcançados nos prémios «Portugal 5 Estrelas». “Desde 2015 a Feira registou um crescimento de 40 por cento em número de visitantes e de mais de 35 por cento em número de entradas. São hoje quase 400 mil visitantes únicos e 1 milhão e 150 mil entradas”, sublinhou o responsável.

Das novidades deste ano, faz parte uma parceria entre a Viseu Marca, a Rede Expressos e a GETBUS, que irá promover durante o verão a ligação directa, por rodovia, entre o Aeroporto Sá Carneiro, a cidade do Porto e a cidade de Viseu. “Uma viagem entre o Aeroporto e Viseu, custará 14,70 euros”, explicou Jorge Sobrado, para exemplificar a grande vantagem desta parceria.

Ao nível estrutural e na sequência do que tem acontecido em anos anteriores, a organização da Feira vai continuar a apostar na renovação da imagem do recinto. Está neste caso a conclusão da requalificação da Rua Padre Costa e da Porta do Sol Posto, que custou cerca de 150 mil euros. A par da construção de novas esplanadas para os pavilhões das farturas.

Em 2019, ano em que a Feira de São Mateus celebra 627 anos de existência, será dado um grande enfoque ao facto de Viseu se afirmar como Destino Nacional da Gastronomia. Assim, e pela primeira vez, os visitantes poderão degustar novos sabores regionais obtidos a partir das tílias do Rossio, das avelãs de Viseu e da maça Bravo de Esmolfe. Um doce criado pelo chef Diogo Costa, produzido pela Nutriva, e que estará disponível no bairro da restauração.

UM PALCO PARA TODOS OS PÚBLICOS

Carolina Deslandes, Fernando Daniel, Badoxa, Piruka e Jimmy, são as grandes estreias na Feira de São Mateus. Ludmila, Natiruts e Gipsy Kinga, são os espectáculos internacionais, com Richie Campbel a constituir o regresso mais aguardado. Mariza, Festival Internacional de Folclore, Pedro Abrunhos, UHF, entre muitos outros artistas de nomeada nacional e internacional, fazem ainda parte de um programa que entre 8 de Agosto e 15 de Setembro animará a região e o país, ficando ainda marcado, entre muitas outras, por iniciativas como os Noivos de São Mateus e o Concurso de Vestido de Chita e o Dia de Viriato.

Na zona de diversões será atracção a roda gigante agora com 30 metros de altura e 18 cabines semi-fechadas.

Mantêm-se os seis domingos francos, 15 dias de entrada paga e 24 com entrada livre no recinto da Feira, que darão direito a vibrar com 130 eventos previstos. No recinto estarão este ano 240 expositores. E porque Viseu é “cidade amiga do ambiente”, serão abolidas mais de 100 mil palhinhas, e 100 mil pratos e talheres descartáveis serão poupados. Na linha do que aconteceu em 2018, em que 200 mil copos de plástico descartáveis foram eliminados.

ESFORÇO DEVE SER RECONHECIDO”

“Este esforço (na renovação e promoção da Feira) merece ser reconhecido”. Quem o diz é Pedro Machado, presidente do Turismo do Centro, numa alusão aos prémios e distinções que têm sido atribuídos à Feira de São Mateus. Para este responsável, e no que respeita a prémios, “o difícil é merecê-los”. Destacou ainda que o evento agora celebrado, o mais antigo do país e da Península Ibérica, “há muito ultrapassou as fronteiras do distrito de Viseu”.

Para Pedro Machado, “é cada vez mais importante que o país perceba que vale pelo seu todo. E Viseu tem contribuído para eliminar desequilíbrios e reforçar a coesão territorial e social do país. Viseu, que faz parte de um território que representa 31 por cento do melhor destino europeu, .está a fazê-lo de forma sublime”. Associado a isto, conclui, “há que destacar o elevado carácter de internacionalização que a Feira vem registando.

© 2019 Jornal Via Rápida Press. Todos os Direitos Reservados.