Parque Radical e Polidesportivo Adaptado reforçam oferta do Fontelo

Julho 2, 2012 | Desporto

O parque desportivo do Fontelo, um dos melhores a nível nacional, já tem a funcionar duas infraestruturas que faltavam naquele complexo: o parque radical e o polidesportivo adaptado. O primeiro a cumprir um “antiga promessa” da Câmara Municipal de Viseu aos praticantes de skate e, o segundo, a proporcionar aos portadores de deficiência uma “participação mais activa” nas suas actividades desportivas.

“Depois de termos retirado, durante muito tempo, o equipamento de skate instalado no Parque da Cidade, é chegado o momento de o devolvermos agora aos praticantes, esperando que seja utilizado de uma forma intensiva” exortou o presidente da Autarquia, Fernando Ruas, na cerimónia de inauguração do Parque Radical.

Na mesma cerimónia, em que estiveram presentes atletas de três instituições de Viseu (Associação de Paralisia Cerebral de Viseu, Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental, e Centro de Deficientes de Santo Estevão), Fernando Ruas sublinhou que o polidesportivo adaptado é um equipamento mais do que merecido pelos muitos atletas que “tantas alegrias têm dado à região e ao país, nomeadamente nos jogos paralímpicos.

O polidesportivo adaptado oferece todas as condições para a prática de modalidades como o boccia, basquetebol em cadeira de rodas e futebol para invisuais, entre outras. Com a particularidade, frisou Fernando Ruas, “de poder ser utilizado fora do horário de funcionamento das associações”.

Os dois espaços, que vêm agora aumentar a oferta do parque desportivo do Fontelo, orçaram em meio milhão de euros, montante que inclui ainda a construção de um parque de merendas contíguo, no prolongamento das piscinas municipais. Com a sua inauguração, “e para que se cumpra a intervenção global projectada para o complexo”, falta apenas requalificar o pavilhão gimnodesportivo. Uma obra que, segundo Fernando Ruas, estará também brevemente no terreno.

“São equipamentos como estes que continuam a atrair cada vez mais pessoas para um concelho que já atingiu os cem mil habitantes”, concluiu o autarca.