Viseu Cultura+ apoia resiliência artística e cultural

Janeiro 25, 2021 | Cultura

Considerando o atual contexto da pandemia COVID-19, e todos os condicionamentos e constrangimentos que está a provocar no setor artístico e cultural, o Município de Viseu acaba de lançar o “VISEU CULTURA +”. Um subprograma complementar ao atual instrumento financeiro de apoio a projetos culturais independentes: o VISEU CULTURA.

Com um financiamento municipal de 150 mil euros, o “VISEU CULTURA +” tem como principal objetivo apoiar a manutenção da atividade artística e cultural de artistas, bandas e coletividades do concelho de Viseu, através de uma agenda supletiva de atividades online e presenciais, quer no atual contexto como no pós-confinamento.

Artistas em nome individual e coletividades artísticas pré-existentes, com criação e atividade regulares, profissionais ou semi-profissionais, nas áreas da música, das artes performativas, do novo circo, da fotografia ou do cinema, assim como as coletividades de folclore e etnográficas, são os principais públicos-alvo deste apoio municipal.

“Sabemos que muitos destes grupos têm custos fixos que, no atual contexto de pandemia, têm dificuldades em pagar”, justificou o presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, na apresentação do subprograma.

Os interessados poderão apresentar, até 15 de fevereiro, propostas para o desenvolvimento de conteúdos digitais ou realização de espetáculos presenciais (entre 2 a 3), os quais serão posteriormente avaliados pela Câmara Municipal de Viseu, tendo por base critérios como a sua relevância do ponto de vista da programação cultural municipal e o seu enquadramento no plano de ação anual “Viseu Cidade-Jardim”. Serão excluídas propostas de iniciativas já apoiadas ao abrigo do VISEU CULTURA ou de outros instrumentos de financiamento.

No caso dos conteúdos digitais, o apoio municipal abrange a difusão de conteúdos em streaming e/ou redes sociais, devendo estes obedecer a uma curta duração (entre 10 a 12 minutos). Já no caso dos espetáculos e atividades presenciais, o apoio acontece sob a forma de contratação dos mesmos, para um período pós-confinamento, previsivelmente para a primavera/verão. Neste caso, o Município antecipa em 30 por cento, o apoio aos espectáculos a desenvolver.

“Pretendemos, de alguma maneira, dar aos grupos a tesouraria necessária para que possam subsistir”, realça Almeida Henriques. O objetivo é “ajudar a salvar o ecossistema criado no âmbito da cultura não se perca com as restrições originadas pela covid-19”.

Todo o calendário de lançamento dos conteúdos digitais, assim como da realização dos espetáculos contratados, é definido e gerido pelo Município.

A par disto, através do “VISEU CULTURA +”, o Município disponibiliza ainda uma solução profissional de produção, registo audiovisual e estúdio (se aplicável ao tipo de atividades) aos artistas e coletividades que não disponham destes meios e recursos técnicos e logísticos.

Para o vereador da Cultura, Jorge Sobrado, este é um subprograma com características muito próprias. “É uma resposta de ataque aos efeitos da pandemia. Não é a vacina que irá resolver todos os males, mas um suplemento vitamínico para que os grupos possam manter as suas atividades”.

A fase de candidaturas decorre até ao próximo dia 15 de fevereiro, sendo a análise realizada em contínuo. Toda a informação pode ser consultada em www.cm-viseu.pt