Um «Outono Quente» com tudo para atrair visitantes a Viseu

Setembro 25, 2018 | Cultura

De 28 de setembro a 07 de outubro, a «Zunzum – Associação Cultural», em parceria com o Município de Viseu e apoio de variadas instituições, traz de volta, pelo sétimo ano consecutivo, a iniciativa «Outono Quente». Um encontro interdisciplinar das artes, com epicentro no Parque Aquilino Ribeiro, que vai animar a cidade com nove dezenas de atividades para todos os públicos.

Desde os espectáculos, passando pelas oficinas e conversas com artistas e convidados de relevo nacional e internacional, a edição deste ano de «Outono Quente» traz ainda mais actividades para as crianças (o Espaço Criança é uma das novidades) e famílias. “Sentimos que havia esta necessidade de criar outras condições para as crianças”, sublinhou Márcia Leite, da Associação Zunzum, em conferência de imprensa.

O «Outono Quente» contará com um  Festival Literário Infanto/Juvenil; uma tenda dedicada às Noites Quentes e um Mercado de Outono  que pretende ser uma montra da produção local e regional de produtos ligados à terra e às artes. Fará ainda a ponte entre as artes e a saúde com propostas de atividades físicas e de relaxamento com um espaço dedicado à Saúde e Bem-estar, entre outros espaços que promovem a interdisciplinaridade das artes e a intergeracionalidade.

Na programação já divulgada, continuam a pontificar as oficinas de marionetas e de ilustração, sessões de yoga para bebés, danças tradicionais europeias, terapia e concerto meditativo com taças tibetanas, leituras encenadas e em voz alta. A organização destaca as presenças do psicólogo Eduardo Sá para falar sobre o tema “Podem as crianças aprender com a escola quando a escola não aprende com elas?”; do professor catedrático jubilado José Pinto da Costa para falar sobre “O direito de morrer”; e as Noites Quentes com espectáculos, workshops, baile, concertos, teatro «clown», música, Marcha dos Sonhos, novo circo e música tradicional.

A exemplo dias edições anteriores, a iniciativa quer continuar a envolver toda a comunidade. “Não só na fruição, mas também na partilha das actividades e na sua concretização”, reforça Márcia Leite, que dá como exemplo a presença e representação de alguns dos espectáculos em instituições cujos utentes não têm possibilidades de se deslocar. Tem sido assim no Centro Hospitalar Tondela-Viseu, em escolas, lares de acolhimento de jovens e de terceira idade, instituições de apoio à deficiência, e no Estabelecimento Prisional de Viseu.

Para além do lançamento de uma das “sementinhas” para o futuro – a literatura infanto-juvenil -, outra das novidades deste ano em «Outono Quente» é o prolongamento das actividades ao longo de 10 dias, tantos quantos vai durar o «Mercado de Outono», em vez dos cinco dias das edições anteriores.

Jorge Sobrado, vereador da Cultura da Câmara Municipal, que dá um apoio financeiro de 40 mil euros à iniciativa, reconhece que para Viseu e para quem visitar Viseu nestes 10 dias “encontra aqui a melhor das boas vindas para o Outono”. Assegura que este (o Outono Quente), é o mais familiar e integrador evento comunitário que se realiza na cidade, ao fazer a relação entre a cultura, o bem-estar e a espiritualidade. Tem tudo para atrair mais visitantes à cidade”, conclui.

© 2013 Jornal Via Rápida Press. Todos os Direitos Reservados.