Festival literário em S. Pedro do Sul homenageia vítimas dos incêndios

Junho 3, 2019 | Cultura

O Município de São Pedro do Sul vai acolher, de 13 a 17 de junho, a segunda edição do FLII – Festival Literário Internacional do Interior «Palavras de Fogo». O evento percorre um total de 12 municípios aderentes e conta o patrocínio da Presidência da República. A iniciativa decorrerá na Praça do Município, havendo ainda, nas escolas do concelho, no Cineteatro Jaime Gralheiro, e no Balneário Rainha D.ª Amélia, encontros com diversos escritores nacionais e internacionais.

“Fomos convidados, e aderimos desde a primeira hora, a integrar a rede de municípios que faz parte deste Festival Literário. Um evento que está muito associado aos 12 concelhos que de alguma forma sofreram com o incêndio que ocorreu em 2017, e que se uniram para realizar este evento”, disse ao VR a vereadora da Cultura da Câmara de São Pedro do Sul, Teresa Sobrinho.

Para além da Feira do Livro, de inúmeras iniciativas dedicadas à promoção da leitura, da participação e envolvimento de entidades do concelho, o Festival ficará ainda marcado por de vários momentos musicais, e “dará ainda voz aos autores locais que tanto têm feito pela promoção e projeção do concelho”, explica a vareadora.

“No caso de S.Pedro de Sul temos uma agenda muito própria, muito vocacionada para as escolas para as IPSS´s, e vamos receber alguns escritores que, de alguma forma fazem parte da bolsa criada para este Festival”, adianta Teresa Sobrinho. Que destaca as presenças de uma escritora indiana, do escritor argentino Rodolfo Castro, e de Gonçalo M. Tavares.

Haverá ainda um dia dedicado a todos os autores locais que participarão, no domingo à tarde, numa espécie de tertúlia. Um movimento intencionalmente improvisado que permitirá o contacto entre os autores e o público. Mais de uma dezena de autores locais vão participar neste momento do evento. Para além das várias actividades previstas por todas as escolas.

A ideia fundamental, no que ao nosso Município diz respeito, é dar a conhecer todo o mundo dos livros, nas suas diferentes formas. Não só a escrita, mas também a ilustração, e o contacto que cada leitor tem com os livros em função da sua faixa etária. No fundo, o que pretendemos, é que as pessoas passem a ler mais”, faz questão de sublinhar Teresa Sobrinho.

Ponto alto do Festival em S. Pedro do sul será, a 17 de Junho, a presença ao vivo, na Praça do Município, do escultor João Marques que, ao longo do evento, produzirá uma «Coruja». Um elemento que passará a ficar exposto naquele local. “Será uma oportunidade excelente para o público em geral entrar e contactar também com o universo criativo da escultura”, afirma Teresa Sobrinho.

O Festival Literário Internacional do Interior, a cumprir este ano a sua segunda edição, foi lançado pela Arte-Via Cooperativa, sediada na Lousã, num momento em que a instituição assinala 20 anos de existência (também sob o égide dos 30 anos da queda do Muro de Berlim), em homenagem às vítimas dos fogos florestais.

A organização destaca a importância de o evento contar com o alto patrocínio da Presidência da República, e também, enquanto parceiros associados, de instituições como a CCDRC, delegação Regional da Cultura, Universidade de Coimbra, RBE, Turismo de Portugal, e a Fundação José Saramago.

A abertura oficial do Festival está marcada para o dia 13 de junho, quinta-feira, às 17h00, na Praça do Município.