«Acasos Objetivos» na Quinta da Cruz

Janeiro 29, 2020 | Cultura

A Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea de Viseu, tem patente a exposição fotográfica “Acasos Objetivos” do jornalista e cronista Carlos Magno. Com a curadoria da Bairro dos Livros, é composta por imagens de semiótica urbana produzidas em cidades como Porto, Aveiro e Viseu, que documentam para o futuro a efémera voz dos cidadãos, escrita e desenhada nas paredes, nas estradas ou nos cartazes.

As imagens patentes constituem testemunhos do carácter humano das paisagens urbanas e da sua expressão humana, assim como da cultura contemporânea e de seus comportamentos.

Esta iniciativa marca a abertura do programa cultural anual “VISEU 2020. Luz, Câmara, Ação”, em que Viseu se assume enquanto cidade e destino de fotografia e cinema. Do roteiro fotográfico do autor pelo concelho de Viseu, resultam na exposição 15 fotografias que documentam Viseu na convivência pacífica de tempos antigos e novos.

Para Carlos Magno, “Viseu vem dar currículo a este conjunto de imagens, feitas sobretudo num período de seis anos em que fui presidente da ERC. Como regulador dos media, estava impedido de fazer jornalismo. Refugiei-me, por isso, na máquina fotográfica. Pus as paredes a falar por mim. (…) Nunca deixei de ser jornalista. E esta exposição é uma reportagem. Pura e dura.”

Já para o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, “no ano em que Viseu celebra a fotografia como exercício do olhar, este trabalho é um importante contributo para o estabelecimento de uma nova experiência de ver Viseu, um olhar livre, sem formatos ou regras pré-estabelecidas.”

No ver do Vereador da Cultura, Jorge Sobrado, “Magno perde-se e diverte-se, interpreta e exprime-se no magnetismo dos símbolos e histórias, dos desencontros e ironias das paisagens urbanas, muito mais do que nas tecnicalidades da arte fotográfica. Este projeto é antes de mais um ato de amor às cidades e à liberdade que as define”.