Fernando Ruas (PSD) regressa à presidência com maioria absoluta

Outubro 4, 2021 | Actualidade

Se dúvidas ainda houvesse no regresso de Fernando Ruas à presidência da Câmara Municipal de Viseu, elas foram totalmente dissipadas na longa noite de 26 de Setembro. Com 46,68 por cento dos votos entrados nas urnas, o candidato do PSD (a escolha da estrutura laranja ditada pelo falecimento de Almeida Henriques), confirmou uma vitória há muito anunciada, e volta a sentar-se numa cadeira que já tinha ocupado durante 24 anos (1989 a 2013).

Na noite do triunfo, Fernando Ruas continuou igual a si próprio. Sem perder o poder reivindicativo que o caracterizou e esgrimiu durante décadas em defesa do desenvolvimento do seu concelho, garantiu que vai exigir ao Governo as obras prometidas em Viseu ao longo dos últimos seis anos. “Vou pedir o comboio, vou pedir a autoestrada (Viseu / Coimbra), vou pedir o centro oncológico. Não os deixarei, nem um bocadinho, enquanto não explicarem aos viseenses como é que se faz política, ou se esta política é apenas para alguns”.

Fernando Ruas reconhece que, desta vez, o combate (autárquico) foi diferente em Viseu. “Esta foi uma vitória suada e de muita gente. Mas este é o caminho. Os ministros vão aprender que têm de respeitar mais os viseenses. É isso o que esperamos para o futuro” garantiu ainda, acrescentando que as reivindicações vão ser apresentadas logo “no dia seguinte” ao da tomada de posse do novo executivo camarário.

“Seguramente, a partir de agora o Governo vai-me ter à perna. Com elevação, como sempre procurei ter, mas vai-me ter à perna”, dixit.

Em 2017, então liderada por Almeida Henriques, que então partiu para o segundo mandato, a lista do PSD à Câmara Municipal de Viseu conquistou 51,74% dos votos (seis mandatos), e o PS 26,46% (três mandatos).

Contas feitas, nos próximos quatro anos o executivo municipal de Viseu passa a ser constituído por 5 eleitos do PSD (Fernando Ruas, João Paulo Gouveia, Leonor Barata, Mara Almeida e Pedro Ribeiro), e por 4 do PS (João Azevedo, Marta Rodrigues, Miguel Pipa e José Chaves). Já para as juntas de freguesia, o PSD garantiu a presidência de 21, enquanto o PS se ficou pelas quatro autarquias.

No «campeonato» dos mais pequenos, para a Câmara Municipal, o Chega e o Iniciativa Liberal obtiveram percentagens superiores (2,95% e 2,20%) ao CDS (2,02%), BE (2,01%), PAN (1,26%) e CDU (1,17%). No entanto, nem o CDS, nem o IL conseguiram eleger representantes em nenhum órgão autárquico no concelho de Viseu, tendo o BE sido o Partido com mais eleitos (um na Assembleia Municipal e um na Freguesia de Viseu).

 

PS CHEGA A “RESULTADO HISTÓRICO”

A lista do Partido Socialista (PS), liderada por João Azevedo, ficou em segundo lugar na corrida à Câmara de Viseu, obtendo 38,26% dos votos.”É um resultado histórico” (…) e o reflexo de um voto de confiança dos Viseenses, a quem deixo o compromisso de que continuaremos a lutar pelo futuro e desenvolvimento do nosso concelho, para fazer ouvir Viseu junto dos centros de decisão. Porque Viseu merece mais e melhor, reclama Azevedo. Galvanizado pelos resultados, garante que daqui a 4 anos volta a candidatar-se… para ganhar.

Para o candidato socialista, esta foi a primeira vez, em democracia, que o PS obteve 19.968 votos, tendo elegido quatro vereadores e vencido em quatro juntas de freguesia. Esta subida de 36,5% “é a maior que o PS alcança nas capitais de distrito neste ato eleitoral”, reclama João Azevedo, para quem o PS /Viseu “saiu mais forte destas eleições”.

João Azevedo garante que as propostas que foram apresentadas para Viseu “são um desígnio”da equipa que liderou. E apontando baterias às estruturas do PSD/Viseu, sintetizou: “não serão (os elementos socialistas), nunca, daqueles que sempre disseram que as nossas propostas não iam acontecer, porque querem sempre tudo na mesma. Seremos nós a continuar a construir as soluções junto dos centros de decisão”.

 

BLOCO PRONTO PARA MAIS QUATRO ANOS

“Numas eleições autárquicas que repetem maiorias absolutas e soluções do passado, seremos a voz do Futuro: pela ferrovia, pelos transportes coletivos públicos, pelos direitos dos animais, pela defesa do ambiente e contra a política do betão”, sublinhou em comunicado a concelhia do Bloco de Esquerda (BE), no rescaldo do ato eleitoral.

A eleição de uma deputada na Assembleia Municipal (Carolina Gomes), e de uma na Assembleia de Freguesia de Viseu (Catarina Vieira), assume, para o BE, “especial significado tendo em conta que, neste novo cenário, somos, em todo o concelho de Viseu, a única força de esquerda com representação nos órgãos autárquicos”.