COVID vitimou o senhor «Viseu Primeiro»

Abril 5, 2021 | Actualidade

A liderar o Município desde 2013, António Joaquim Almeida Henriques faleceu na manhã do último domingo (4 de Abril) no Hospital de São Teotónio, onde ficou internado no dia 7 de março, depois de ter testado positivo ao coronavírus. Transferido para o Serviço de Medicina Intensiva três dias depois, iniciou então um duro mas inglório combate contra a COVID-19, acabando por falecer vítima de complicações respiratórias. Viseu – a “cidade-região” como sempre a assumiu e serviu enquanto autarca – lamenta a morte de um dos seus filhos mais ilustres: o senhor «Viseu Primeiro». O programa estratégico que lançou para desenvolver e projectar a cidade, o concelho e a região, no contexto nacional e internacional.

Advogado e empresário de profissão e licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, António Almeida Henriques tinha 59 anos e era Presidente da Câmara Municipal de Viseu desde 2013. A sua elevada cultura democrática e competência política, levaram-no a ocupar diversas funções de grande responsabilidade, tanto ao nível do associativismo, como a nível político. Foi deputado à Assembleia da República, nas IX, X e XI e XII Legislaturas e Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do PSD entre 2005 e 2007 e 2010 e 2011.

Entre 2011 e 2013, exerceu funções como Secretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional do XIX Governo Constitucional, liderado por Pedro Passos Coelho. Período em que se destacou no lançamento de programas de política pública como o “Revitalizar” ou o “Valorizar”, na reprogramação estratégica e no avanço da execução do QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional) e na aprovação e implementação do pacote de medidas de apoio às famílias endividadas e de disciplina de práticas bancárias abusivas.

Enquanto deputado, Almeida Henriques foi ainda vice-presidente do Grupo Parlamentar do PSD na XI Legislatura com a coordenação da área económica, tendo também exercido as funções de vice-presidente da Comissão de Assuntos Económicos da Assembleia da República e de vice-presidente da Delegação da OSCE (Organization for Security and Co-operation in Europe).

Na vida associativa, foi vice-presidente da CIP – Confederação da Indústria Portuguesa, presidente do CEC/CCIC – Conselho Empresarial do Centro / Câmara de Comércio e Indústria e presidente da AIRV – Associação Industrial da Região de Viseu.

Mas foi ao concelho de Viseu, terra onde nasceu e onde sempre viveu, que António Almeida Henriques dedicou os melhores anos da sua vida. Desempenhou diferentes funções na vida política local e regional, tendo sido Presidente da Assembleia Municipal de Viseu durante oito anos, nos mandatos de 2005/2009 e 2009/2013, lugar que nunca abandonou apesar das funções que passou a ocupar no Governo de Portugal”, reconheceu o Município no dia em que anunciou o falecimento do autarca e decretou três dias de luto municipal.

António Almeida Henriques liderava o Município de Viseu desde 2013 e tinha como grande objetivo completar o projeto desenhado durante a sua primeira candidatura – o «Viseu Primeiro» -, que visava colocar Viseu entre os melhores concelhos de Portugal. “Destacava-se pelo seu sentido de justiça e retidão, e estava sempre disponível para parar e ouvir os viseenses e os colaboradores da autarquia. O projeto de vida de António Almeida Henriques era Viseu, porque, como muitas vezes dizia, “não podia ser Presidente de outra Câmara”. “A sua partida é, por isso, uma perda irreparável para Viseu, para a região e para País”.

Almeida Henriques foi também presidente da Assembleia Municipal entre 2002 e 2013. José Manuel Mota Faria, que lhe sucedeu no cargo, lembra o seu antecessor como um “homem público de excecional valor e visão (…) que será sempre recordado pela luta contínua que mantinha pela defesa e afirmação de Viseu no contexto regional e nacional, a sua “Cidade Região” que tanto amava. Viseu que nunca esqueceu, nas inúmeras e prestigiantes funções públicas que desempenhou ao serviço de Portugal”.

“Partiu, mas viverá sempre na memória dos Viseenses através da sua obra e do legado que permanecerá sempre connosco”, conclui o presidente da Assembleia Municipal.

As cerimónias fúnebres realizaram-se esta segunda feira com a presença do Presidente da República. O cortejo percorreu o centro da cidade, com passagem pelo Município que Almeida Henriques liderou, sob o aplauso emotivo de centenas de viseenses, entre anónimos e figuras públicas de âmbito local, regional e nacional.